Prueba De Ideias Da Reda O

Marketing digital para o core first

A fórmula (é importante porque une a linha natural apresentada pelo grupo dos valores do argumento da dzeta-função com o grupo de números primos. Daremos um mais passo nesta direção, tendo estimado, a saber tendo mostrado isto onde permanece limitado em.

Em primeiro lugar, conhece-se que se para uma linha houver um contínuo, o positivo, monotonamente reduzindo a função definida em um jogo tal que, e tem um antiderivado, o resto de uma linha prevê-se assim: onde. Aplicar o supracitado a uma linha (encontraremos que função necessária

Deixar. Vamos contar valores absolutos de membros de uma linha (. O primeiro multiplicador contém só números reais e, como. Ao segundo multiplicador é aplicável a fórmula bem conhecida de Euler, receberemos. Meios. Em vista da convergência de uma linha em α> 1, temos a convergência absoluta de uma linha (.

Agora deixe s> da Pesquisa da convergência de uma linha (usaremos um sinal integrado de Cauchy. Em cada s consideraremos a função, onde que é contínuo em um intervalo, positivo e diminui monotonamente. Há três várias oportunidades:

Neste sentido a observação fica possível de usar a decomposição da dzeta-função no trabalho, onde s agora qualquer número complexo, tal que. Vamos aplicá-lo à prova da ausência na função de raízes.

Já podemos aplicar a fórmula de Mellin, mas então seria muito difícil realizar a integração. Por isso, antes que transformemos a igualdade (como se segue. Diferenciando-nos em s, recebemos. Vamos indicar a parte esquerda por e poremos, (e acreditamos igual ao zero em). Então, integrando-nos em partes, encontramos em, ou.

(. Este integral tem a forma necessária, mas não afetará um asymptotics. Realmente, como, o integral para encontra-se exatamente no meioavião com que facilmente se encontra a comparação no integral. Por isso, é regular e limitado no meioavião. O mesmo regularmente e relativamente, como.

Usando a convergência absoluta do integral se, e a limitação da função, tirarmos uma conclusão que na parte esquerda da igualdade (o integral também se encontra em. Significa uma fórmula (é possível de continuar a dzeta-função e é um meioavião mais direito do que uma linha direta.

que em si mesmo pode servir de meios de estudar desta função como bastante o caracteriza no sentido que qualquer outra satisfação de função à igualdade (e também ainda a algumas condições naturais, é idêntico à página.

Para justificar este resultado, é bastante assegurar-se que uma linha (exatamente combina um intervalo e usar o teorema da diferenciação de filas. Usamos a mesma recepção. Vamos registrar qualquer s0> 1 e apresentaremos uma linha (em uma olhada de s> s Multiplicadores, desde então n=2, monotonamente diminuiremos, resto limitado ao número ln, Por isso, com base em Abel uma linha (encontra-se exatamente em s> s0, assim e em qualquer s> Tudo o que s> 1 de valor para tomá-lo é possível concluir entre e onde, e; o acima mencionado teorema é aplicável a um intervalo.

É fácil mostrar que todas as fórmulas recebidas para a dzeta-função sem modificações se transferem para um caso do argumento complexo. As provas sofrem as transformações insignificantes unidas com a transição a valores absolutos.

Apesar da simplicidade as ofertas fornecidas em cima são importantes no plano conceptual como começam a série de pesquisas de propriedades mais profundas de um número de números primos que prosseguem a este dia. Originalmente, a pesquisa de função, que é as quantidades dos números primos que não são ótimos foi um objetivo principal de estudar da dzeta-função somente também x. Como um exemplo da união de fórmula e, agora receberemos a igualdade

Que a prova fosse estrita, temos de comprovar o termo pela integração de termo ainda. Como uma linha (se encontra quase em todo lugar e as suas somas parciais permanece limitada, o termo pela integração de termo em qualquer parte final é admissível. Em vista de para algum, é necessário comprovar isto em. Mas integrando o integral interno em partes temos

(que se traz como se segue. Usando propriedades de integrais é possível escrever. Para qualquer d em, meios e, e. Por isso. O integral pode encontrar-se a integração em partes, aceitando; então, e. Como isso. Vamos subtrair deste integral prévio e receberemos, daqui a igualdade facilmente segue (.